Grupo Folclórico de Cantares e Danças  

                    “Os Camponeses de Navais”

               Rua do outeiro nº 9  4495-228 Navais

                           Povoa de Varzim

 

                Email: grupo.folc.navais@sapo.pt

Caixa de texto: RECORDAR É VIVER

Os jornaleiros

O povo de Navais realizava maior parte dos seus trabalhos em comunidade, sobretudo nas plantações e colheitas em que todos participavam, assim conviviam durante essas tarefas onde aproveitavam para lançar alguns cânticos durante os trabalhos, para ajudar a passar o tempo. Mas também recorriam sazonalmente ao trabalho remunerado, feito pelos jornaleiros, que dependiam desse salário para a sua sobrevivência

Fonte do Crasto Ou Fonte da Moura encantada

Muito conhecida na Freguesia é a Fonte do Crasto, outrora, ligada à serventia da Igreja, por sair dela a água para a Santa Missa. Testemunho do imaginário de outros tempos é a lenda associada à Fonte do Castro ou da Moura Encantada. Havia a crença de que uma junta de bois de ouro e grades douradas aí apareciam

A Merenda

Toda a gente cantava de alegria mostrando assim um grande prazer em participar sem sequer ter um ordenado, era muitas vezes somente pela merenda que era oferecida pelos agricultores e que quase sempre não eram mais que umas azeitonas e pão, muitas vezes já com algum bolor que era preciso aparar com a faca, o vinho era quase sempre de fraca qualidade e muitas vezes misturado com água para render mais.

A higiene não fazia parte do vocabulário da época. A comida era servida num só recipiente e toda a gente se servia com as próprias mãos, muitas vezes por lavar por falta de água no local.